Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


favaios

É o folclore, teatros de rua, visitas às quintas e adegas produtoras do vinho do Douro, conhecimento das tradições locais e património imóvel, as ofertas de espetáculo que se podem observar nos festivais das aldeias vinhateiras.

Nesta apresentação divulgo um grupo de animação de rua, “Um casal bem disposto” a entusiasmar a população e visitantes, a desejar uma dia de espetáculo bem passado.

Eventos que integram o programa de promoção e animação turística do Douro, através do projeto das Aldeias Vinhateiras a substanciar o “Alto Douro Vinhateiro

O turismo a ser promovido, o conhecimento para muitos do património único, material e cultural da região.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:45

Favaios-contos do Douro

Património imaterial corresponde ao legado cultural na perspetiva antropológica, a realçar os "valores culturais humanos".

São as afirmações dum "povo" manifestadas através dos seus usos e costumes, religiosidade, crenças e superstições.
É a identidade e originalidade duma determinada população

Hoje, quando tanto se fala e se investe na globalização, sente-se cada vez mais a desagregação dos valores e cultura endógena de populações.
Assim perante este fenómeno castatrófico a sociede terá de redefenir estratégias para preservar a sua afirmação e identidade, sentida como arcabouço de equilíbrio a cada um de nós

Dos custumes às tradições, da religiosidade ao meio paisagístico e rural, todo o Douro, possui grandes riquezas vivas de valores culturais imateriais.
O encanto do rio Douro associado aos xistos, socalcos e vinhedos, mostra um povo que ao longo dos séculos resistiui a tantas adversidades, graças à sua estrutura cultural e religiosa que foi adquirindo.

Este filme, apresentado pelo "Grupo de Contadores de Histórios do Douro" na Vila de Favaios em 2013, interpreta "a Senhora dos Remédios" de "António Cabral" 
figura imortal do País Vinhateiro ou, se quiseremos , do Reino Maravilhoso do Douro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03


Barqueiros, o Douro e o Comboio

por valores-do-douro-sul, em 24.03.15

aaaaaaaaaaaaa
O turismo no Douro ainda é pequeno, mas já é expressivo. 

A ligação a Espanha por Barca D´Alva e Salamanca de comboio é fundamental.

No território de Salamanca há cidades, pessoas, comércio, enfim... condições para a reabertura da linha do comboio até esta cidade espanhola e consequente favorecimento ao turismo e gentes do Douro

A linha do Douro, de Barqueiros a Barca de Alva, é das linhas do comboio ribeirinhas mais bonitas do Mundo.
Talvês o instrumento de turismo a investir mais no presente momento...

Recuperar a linha até Barca d`Alva e Salamanca deverá ser uma prioridade, quando o Douro é considerado um dos principais destinos turísticos nacionais.

As tendências de hoje, quer a nível nacional ou estrangeiro, com a melhoria do nível de vida das classes médias, o gosto pelos vinhos do Douro, o investimento no turismo de habitação, são indicadores evidentes do crescimento desta indústria nas próximas décadas.

Assim a revitalização da linha do Douro será importantíssima ao combate, a mais e mais estradas, invadindo  e destruindo vinhas e paisagens, símbolos da região, com consequentel urbanização a descaracterizar a região.

Actualmente no Douro, ao contrário de há uns anos atrás em que o vinho era transportado para Vila Nova de Gaia no Douro, agora é feito, engarrafado e preparado nas Quintas para a venda e exportação. 

Ultimamente, além do néctar generoso, os vinhos de mesa surgem com muita qualidade por toda a região, mantendo as suas características rústicas.

No presente post, foco a explêndida paisagem do Douro na localidade de Barqueiros, tendo como palco de fundo o rio Douro e comboio. O filme é presenteado com temas musicais do Rancho folclórico de Barqueiros do Douro.

4343434343333434

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:57


Voltando às lagaradas de Celeirós do Douro

por valores-do-douro-sul, em 21.03.15

Lagaradas de Celeirós 2013 

No presente filme, continuo a apresentar o momento mais importante das vindimas e produção do vinho: a lagarada, celebração tradicional e popular, que, em Celeirós do Douro, tenta retratar o seu encanto dedécadas anteriores

lagaradas-nov vers

 

Quem percorre a típica aldeia de Celeirós durante esta celebração encanta-se com as suas habitações e casas brasonadas muito bem ornamentadas. Os visitantes, nos dias do evento, com caráter festivo, enchem as ruas e aproveitam as barraquinhas para provar e comprar o bom vinho da região, e apreciarem os pratos típicos da aldeia. Deliciam-se com o artesanato local, nomeadamente com a cestaria típica das vindimas.

 Nos lagares onde se realizava a pisa das uvas a animação é muita, abrilhantada pelo grupo de música tradicional portuguesa, os Andarilhos e os bombos locais

lagaradas-peq-1

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:50

Barragem da Valeira 

A região do Douro é proprietária duma paisagem única, validada desde 2001 com o estatuto de Património Mundial da Unesco.

 

Vale a pena descobrir a magia e encanto do Rio Douro no seu território vinhateiro, por barco, de comboio ou automóvel, visitando também as quintas e adegas onde se produz o célebre néctar das uvas, o “vinho do Porto”.

São paisagens deslumbrantes e inesquecíveis a cada quilómetro, num percurso de que vai de Barqueiros a Barca d´Alva.
No pequeno troço do filme que apresento, numa pequena extensão de cerca de 1000 metros, observamos as belas encostas em socalcos do vale do Douro, onde estão plantados os vinhedos, com impressionantes imagens de beleza natural, moldada pelo homem ao longo dos últimos séculos.

Podemos ver obras da arquitetura humana, desde a barragem da Valeira, que favoreceu a navegabilidade do Douro a barcos de grande porte, e um pouco mais a montante, a ponte dos caminhos de ferro da Ferradosa, onde passa o comboio do Douro que, no seu trajeto entre o Porto e Pocinho, se cruza com que 26 túneis e 30 pontes. O percurso de comboio é aliciante, pois caminha ao lado do rio por entre curvas e contracurvas tomo com plano de fundo o rio e as paisagens montanhosas verdejantes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:23


As Lagaradas de Celeirós do Douro

por valores-do-douro-sul, em 15.03.15

lagaradas

Tradição nesta aldeia do concelho de Sabrosa, um pouco acima do Pinhão, onde, depois do corte das uvas, estas são depositadas nos lagares, para então se proceder ao piso.

As pessoas cantam e dançam, esmagando as uvas ao som de concertinas celebrando assim o final de um ano vinícola.
É este o espetáculo que vizualisamos no presente post em Celeirós do Douro, "a lagarada", onde todos podem entrar e pisar as uvas, pela arte tradicional, em ambiente festivo, ao som do grupo de concertinas de Riodades, em verdadeiro regozijo popular.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:39

Freixo de Numão

Neste pequeno traço da linha do Douro, entre as estações do Pocinho e Freixo de Numão reconhece-se que desenvolvimento turístico na linha do Douro,  oferece ao turista a dimensão da herança da primeira revolução industrial, e a sedução que emerge pela descoberta do valiosíssimo património paisagístico natural, moldado pelo ser humano nos últimos séculos, a reconciliação das linhas férreas moldadas em finais do século XIX e o progresso.

O dever de todos em salvaguardar estes verdadeiros valores epopeicos torna-se certamente sensibilizador e contagiante para muitos, ficando para a comunidade esta riqueza, testemunho da história industrial.

Será pelo investimento e manutenção nas ferrovias com índole turística, com toda a sua dimensão cultural, entusiasta e nostálgica, que o comboio e linha férrea do Douro consegue evitar a terrível armadilha do desmantelamento e retirada.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:36


Favaios, festa vinhateira e os acordeonistas

por valores-do-douro-sul, em 08.03.15

riodades
Simbolizam-se nesta festa vinhateira de Favaios, tal como em muitas localidades do Douro as vindimas.

A apanha da uva começa em Setembro.
Hoje usam-se as novas tecnologias que dispensam parte da mão de obra humana. Porém nalgumas Quintas as mesmas ainda são realizadas de forma tradicional, com intuito turístico.

Há alguns anos atràs, o grupo de pessoas destinado para uma certa Quinta, geralmente prometido dum ano para o outro, chamava-se “Rogas”. E a acompanhá-los vinha o acordeonista para os animar no trabalho. Já o guadeiro fornecia água às vindimadeiras.

O corte das uvas prolongava-se desde o amanhecer até ao pôr do sol.
Durante a noite iam para o lagar pisar as uvas, ao toque do acordeon.

A apanha da uva era geralmente reservada às mulheres e jovens, cantarolando músicas do cancioneiro do Douro.
Os homens, esses, carregavam os cestos cheios de uvas, que chegavam a pesar 70 Kg, despejando-os nos lagares ou carros de bois, por vezes no cimo da encosta.

As refeições, cozinhadas por uma caseira, eram feita nos potes de ferro. A ementa, geralmente era caldo de feijão, massa e arroz de feijão e peixe frito.
A pernoitar, as mulheres dormiam na quinta em edifícios diferentes dos homens.
Quando terminavam as vindimas, toda esta gentinha oferecia um ramo ao patrão, adornado com uvas, rebuçados e fitas coloridas Este oferecia por fim, uma iguaria de filhós.

 

Apresento mais uma vez o grupo de concertinas de Riodades, divertindo a população de Favaios numa “moderna festa Vinhateira”, cantando e tocando músicas do cancioneiro Português.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:23


O Grupo de concertinas de RIODADES

por valores-do-douro-sul, em 28.02.15

Riodades

Terminadas as vindimas no Douro, as suas gentes animam-se, e começam então as festividades vinhateiras.
Nestes espetáculos, o acordeon e a concertina são os instrumentos de excelência.

Juntam a população, com cantares populares, seduzindo todos com as suas melodias.

 

Na apresentação que gravei na festa vinhateira de Favaios de 2013, divulgo o Grupo de concertinas de Riodades, com a sedutora alegria e convívio que proporcionou aos habitantes e visitantes.

Onde atua o grupo de concertinas de Riodades há sempre alegria e animação. E... possui elementos de talento invulgar.
E... todos em conjunto tocam e cantam tema alegres e populares do nosso cancioneiro Nacional

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30


O Vesúvio no Douro

por valores-do-douro-sul, em 28.02.15

Vesuvio

 
No presente post apresento o Douro vinhateiro já no território de Vila Nova de Foscôa.

Rio Douro, hoje domesticado da sua fúria pelas barragens edificadas para a produção de energia e navegabilidade. Está pacato e conformado pelas passagens de barcos turísticos.
 

Douro, que ao longo dos séculos massacrou o homem por entre vegetações e penedias.

Barqueiros, tantas vezes exaustos, a desafiar constantemente a natureza arisca, cheia de penedias, próprias do habitat local.

O resplandecente resultado da transformação da natureza selvagem, também se pode observar em ambiente edénico, o fértil vale do Vesúvio, onde visualizamos a espetacular Quinta do Vesúvio, que apresento no filme, erguendo-se solitariamente na na imensidão da paisagem envolvente.

 

A quinta, situada na margem esquerda do Douro é atravessada pela linha do Douro, e possui apeadeiro. Pelas suas maravilhosas vistas e paisagens, o seu cenário expontâneo é muitas vezes utilizado para descrever a verdadeira beleza do Douro

Lá do cimo do vale, o explendor da paisagem é digno de se apreciar, visualizado-se do outro lado do rio, a Senhora da Ribeira, já no concelho de Carrazeda de Anciães.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:25


Mais sobre mim

foto do autor






contador visitas


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031





subscrever feeds


Contador